artigos e ensaios - 2007 / Mariza Peirano

Temas ou teorias?

O estatuto das noções de ritual e de performance

Em primeiro lugar, quero agradecer a Jean Landgon o convite para participar deste evento e, especialmente, por ter argumentado, insistido e, afinal, me convencido de que precisávamos trocar idéias sobre os nossos trabalhos. Quero, aqui, expressar minha admiração e dizer o quanto aprecio seu espírito intelectual aberto e franco, agradecendo a iniciativa de nos colocar em uma mesa-redonda.

Uma palavra inicial sobre a minha posição nesta mesa. Ao longo da formação de um antropólogo, cada um de nós desenvolve uma determinada forma de analisar os eventos ou temas de seu interesse que, um dia, chegam a se somar em uma determinada arquitetura teórica. No meu caso, minha porta de acesso, etnográfica e teórica, se deu via ritual. Tive a boa sorte de ter excelentes professores, no Brasil e fora daqui. Como somos elos de gerações intelectuais, transmiti essa orientação para alguns alunos que, por sua vez, nela imprimiram sua própria assinatura. Digo isto para estabelecer o caráter genealógico e coletivo desse empreendimento (hoje resumido no livro O Dito e o Feito. Ensaios de Antropologia dos Rituais (2001)), e em uma série de monografias, algumas delas publicadas pelo NuAP (Núcleo de Antropologia da Política, entre 1997 e 2006).

Minha apresentação está dividida em duas partes: na primeira, procuro fazer um apanhado geral sobre a maneira como venho tratando o ritual. De forma sintética, talvez possa dizer que o propósito de longo alcance tem sido o de transformar o ritual – esse assunto tradicional, clássico, conhecido – de tema empírico em teoria analítica. Ritual deixa de ser um objeto, um tópico de estudo, um tipo de comportamento, para transformar-se em abordagem teórica. Vou procurar explicitar rapidamente os fundamentos desse processo. Na segunda parte, apresento minha reação às leituras que fiz sobre "antropologia da performance". Esclareço que sou uma iniciante nesta área, mas algumas questões me intrigaram e procurarei transformá-las em perguntas. Leia na íntegra...